Universo Nintendo

Artigo Especial | A saga do novo hardware Nintendo – O que se sabe, o que é rumor e o que é especulação? (22/09)

Nintendo Switch 2 ou aprimoramento? RAM, processador... vamos conversar.

Olá leitores!

Após quase dois anos desde o início dos reportes referentes ao potencial projeto da Nintendo de um novo hardware para o Nintendo Switch, chegou a hora de reunirmos um número legal de informações, rumores e especulações para dar a chance de vocês leitores – que não acompanham fielmente ou não possuem um conhecimento vasto em arquitetura / engenharia de computação – entenderem onde estamos na linha do tempo dessa novela.

Matéria Atualizada • 22/09/2022

Inseridos mais detalhes sobre o hardware com base em mais informações e rumores.

As informações a seguir foram reunidas originalmente por usuários do fórum Famiboards e simplificadas para melhor entendimento em Inglês. A adaptação foi feita pelo Universo Nintendo para o Português do Brasil.

Os Fatos – As Informações Vazadas da NVIDIA

No início deste ano, a NVIDIA foi hackeada. Eles confirmaram que o hack era legítimo, e contido no hack estava o código-fonte para o que é essencialmente o driver gráfico para um novo console da Nintendo, que nos diz algumas coisas sobre a natureza do hardware em termos bastante claros. É possível que o design tenha evoluído desde o hack, mas é improvável que tenha mudado consideravelmente apenas devido à natureza do desenvolvimento do chip e ao estado do driver.

O novo chip tem o codinome “Drake” ou T239. Ele usa a arquitetura Ampere da mesma forma que as placas da série RTX 30 da NVIDIA. Ele possui suporte ao Ray Tracing e DLSS, além de 12 multiprocessadores de streaming.

Há alguns dias (do momento de publicação desta matéria), a NVIDIA fez atualizações em seus drivers Linux de código aberto que inclui referências ao T239, nos dizendo que ele possui uma CPU octo-core (oito núcleos) em um arquitetura muito similar à encontrada na arquitetura Orin que também havia sido parte do rumor há algum tempo. Detalhes adicionais incluem a memória do sistema e o co-processador Tegra Security que trazem pequenas camadas de informações dos drivers Linux.

O que se tira de conclusivo nessas especificações acima?
(Clique para expandir as caixas)

Basicamente, sabemos o quão grande e quão moderno é o design, mas não sabemos quão rápidas serão as velocidades do clock. A Nintendo será limitada pela duração da bateria e pela geração de calor de uma maneira que outros fabricantes de consoles não são, e o tópico tem opiniões amplas sobre o que é possível.

MAS – se apenas utilizarmos as velocidades de clock do Switch Original nesse design, você obterá algo que se parece muito com um Xbox One, mas com Ray-Tracing (RT) e DLSS. Um pouco abaixo dessa potência no modo portátil, um pouco além disso no modo TV.

Esse nível de poder transformará jogos como o The Witcher 3 – os “ports impossíveis” da atual era do Switch – em “ports simples”. Adicionar suporte ao DLSS + RT tornará possível uma nova classe de “ports impossíveis” vindas de PS5/XBS.

Além disso: Estamos falando apenas no nível da GPU (Processador Gráfico). Existem questões em aberto sobre as configurações de CPU (Processamento Central) e Memória, que são altamente relevantes.

É uma maneira da NVIDIA organizar os vários bits e bobs na GPU. 12 SMs é algo muito bom para um console e absurdamente bom para um portátil.

Imagine o poder de uma GPU sendo como um rio. A quantidade de água que um rio pode tolerar é baseada na profundidade e na largura de seu leito. 12 SMs nos dizem a largura da GPU, mas as velocidades de clock nos dizem sua profundidade. E por enquanto, as velocidades de clock são apenas suposições.

Sim, mas muita calma nessa hora. Lembre-se do que eu disse sobre velocidades de clock? Os núcleos de RT no Ampere são significativamente melhores do que os presentes nos consoles PlayStation 5 e Xbox Series, mas serão executados muito mais lentamente, apenas por motivos de vida útil da bateria/geração de calor. A Nintendo provavelmente vai rodar o clock da GPU em velocidades abaixo de qualquer outra placa de vídeo Ampere no mercado, pelo menos no modo portátil.

Isso torna muito difícil saber o que ele pode fazer, e isso significa que ports baseados em Ray Tracing provavelmente terão que “reduzir” o uso dessa tecnologia para se adequar às limitações explicadas acima. MAS – eles (os desenvolvedores) não precisarão construir uma solução de iluminação totalmente nova do zero só para o novo hardware. Esta é uma das razões pelas quais dizemos que “serão possíveis novos ports impossíveis”.

Primeiro você precisa ter em mente que:

• Resolução mais alta = detalhes maiores, porém mais pixels para desenhar, então mais lento.
• Resolução mais baixa = menos detalhes, menos pixels para desenhar, melhores taxas de quadros.

O Temporal Upscaling (TU) é uma técnica que permite quebrar essa relação limitada, para que você possa obter a maior parte dos detalhes da alta resolução, com a maior parte do desempenho na taxa de quadros de resolução mais baixa. Se você já ouviu falar de “renderização checkerboard” do PlayStation 5, isso é nada mais que o Temporal Upscaling em ação.

Quase todos os jogos AAA modernos usam TU. O DLSS é a melhor solução de TU do mercado, mas requer um hardware especial para ser executado.

Como a maioria dos jogos precisa de TU, eles fazem isso com a GPU. Como o DLSS usa um hardware especial, a GPU não é comprometida com essa tarefa, sobrando recursos para execuções dela em outras tarefas do jogo.

Tenha em mente também: O DLSS permite que os jogos façam mais (maior res/taxas de quadros) com menos recursos.

8 CPUs. O modelo atual do Nintendo Switch conta 4 CPUs, enquanto o Xbox One, Xbox Series S|X, o Playstation 4 e o Playstation 5 também têm 8 CPUs.

As CPUs do Xbox One e do Playstation 4 rodavam mais rápido que as do Nintendo Switch, mas eram notoriamente ineficientes. Portanto, a contagem de núcleos é apenas parte da história de desempenho da CPU, porém 8 núcleos já é um grande salto, mesmo que nada mais além disso seja modificado em suas especificações.

Fontes Confiáveis – As Informações de Jornalistas e Insiders

Isso é o que dizem os jornalistas com bons precedentes relacionados à indústria de videogames de uma maneira geral. Os planos podem mudar, as fontes dos jornalistas podem ter fotos incompletas, mas essas são coisas ditas por pessoas que têm registro e não estão inventando coisas, e que pelo menos várias fontes diferentes acabaram corroborando de alguma forma.

É um Nintendo Switch – em outras palavras, este não é um novo console dedicado à TV, ou um fone VR ou algo assim, mas um dispositivo que alterna entre portátil e TV, além de rodar os jogos da biblioteca atual do Switch. Está previsto para ser lançado em algum momento durante o primeiro semestre de 2023. Terá pelo menos um título exclusivo – no mínimo.

O hardware não possui um nome definido ou as fontes não ouviram sobre até o momento.

Rumores – Informações de Fontes Diversas

Aqui reunimos informações que podem se tornar reais, mas são totalmente especulativas e com âmbito de confiabilidade menor do que o que já descrevemos acima.

(Clique para expandir as caixas)

Existem alguns “leakers” plausíveis em fóruns de língua chinesa, que acompanhamos coletivamente. Há algumas indicações de que a produção está saindo do estágio de protótipo, mas mesmo que esses leakers sejam funcionários legítimos de alguma fábrica ou montadora, eles têm um histórico de não entender completamente no que estão trabalhando e “vazar” coisas que não eram novidades.

Parte disso parece indicar uma possível mudança no design do suporte para o modo semi-portátil, então ao invés de ser uma peça sólida como no modelo OLED, ele roda o contorno do aparelho, como alguns aparelhos da HP disponíveis mercado.

HP Elite x2 G4 Tablet
Exemplo de Stand utilizado no tablet HP Elite x2 G4

Um certo usuário do próprio fórum reivindicou possuir um informante na Rockstar Games de Edimburgo. Eles disseram que várias coisas sobre o dispositivo que são consistentes com declarações mais detalhadas, mas suas alegações distintas são que Red Dead Redemption 2 está sendo portado para o “Drake” e que esse dispositivo teria 12 GB de Memória RAM em sua versão para os consumidores (16 GB de RAM para desenvolvedores)

Eles também alegaram que os devkits tinham antes 6 GB, uma afirmação que contestou a plausibilidade, e que os parceiros foram informados recentemente da mudança na largura de memória RAM, o que foi confirmado por NateDrake (um insider conhecido da comunidade).

99% Técnico, Mas Com Aquele 1% Suspeito

Provavelmente se você não está acostumado(a) com especificações técnicas ou nem acompanha tão profundamente a tecnologia, os próximos dados serão interpretados como um novo idioma e de difícil interpretação – mas fique tranquilo(a), em resumo: PODER e DESEMPENHO.

Vale o lembrete de que são dados crus, ou seja, com base no que foi vazado da NVIDIA somado aos achismos de profissionais ligados à área da engenharia da computação.

(Clique para expandir as caixas)

CPU

  • ARM Cortex-A78C (8 núcleos)
  • 32k L1 data cache
  • 32k L1 instruction cache
  • 256k L2 cache
  • 4M of L3 cache

Comentários
– O A78C possui suporte à uma configuração que dobra esses números de cache
– Devido à natureza da curva de potência do A78C, um clock de ~ 1,7 GHz parece provável (<0,5 W por núcleo em 8nm)
– Um clock de 2,3 GHz representa o “reino máximo das possibilidades” (<0,5 W por núcleo em 5nm)

GPU

  • NVIDIA Ampere
  • 1536 núcleos CUDA (12 SMs/6 TPCs)

Comentários Adicionais
– Clocks do Switch original parecem prováveis, 460MHz/768Mhz, para 1.4/2.3 TFLOPS
– Os clocks máximos do Orin são de 1,3 GHz, levando em conta que o máximo seja utilizado.
– A relação entre clock do Modo TV e Modo Portátil não são de forma alguma imutáveis.

Memória

  • x2 de 4GB em 64-bit
  • LPDDR5 @34 GB/s

Comentários Adicionais
– Esta é a configuração mínima do Orin e corresponde ao barramento de 128 bits que está disponível no T239.
– 2x LPDDR5 de 64 bits com 6 GB a 102 GB/s parece extremamente provável com base na disponibilidade desses módulos.
– O Orin executa um clock de memória de 3200MHz em todas as configurações de energia, exceto nas mais estranhas


E por enquanto, é isso.

Evitando detalhes muito técnicos e senso sucinto, seja qual for o nome dessa máquina nova da Big N, espera-se por um upgrade de respeito e que encurte o distanciamento para a geração atual de consoles PlayStation e Xbox, além de dar uma sobrevida à família do Nintendo Switch.

Espero que tenham gostado do artigo e… até 2023?! 👀

Rumor! Lembre-se de que essa matéria é majoritariamente especulativa até que se prove o contrário com anúncios oficiais. Não a leve ou a compartilhe como um fato.

você pode gostar também
Comentários