Mastodon
Universo Nintendo

Artigo Técnico – Quais configurações poderíamos ter no próximo hardware Nintendo?

Dá pra esperar por algo que vá além do que temos no Steam Deck, segundo insiders

Estamos em 2024, ano em que finalmente o aguardado e tão rumorado sucessor do Nintendo Switch deve ser anunciado e lançado pela Nintendo no mercado mundial.

Apesar de não parecer, muito se sabe tecnicamente sobre o aparelho graças às informações vazadas de documentos da NVIDIA e também por conta de rumores propagados por fontes mais confiáveis ao longo de 2023.

Graças à tudo isso, foi possível reunir uma base geral do que podemos esperar em tese nas especificações técnicas do novo sistema.

Vamos às informações:

  • SoC — NVIDIA Tegra 239 (Codinome Drake)
    • Litografia: 4N da TSMC
  • CPU — 8-core A78C @ ??? GHz
  • GPU — GA10F / 12 SMs Ampere (Derivado da série NVIDIA RTX 3000)
    • Performance Na Dock: 3.5~4.5 TFLOPs
    • Performance Portátil: 1.7~2 TFLOPs
  • Memória RAM — 12~16 GB em LPDDR5/X
    • Performance Na Dock: Prováveis 102 GB/s
    • Performance Portátil: Provável Redução para 88 GB/s
  • Cache — Desconhecida a presença de SysLC. As GPUs Tegra porém, podem acessar o Cache da CPU para se otimizarem.
  • Tela — 8 polegadas @ 1080p em LCD (60 Hz)
  • Armazenamento Interno — 256~512 GB, sendo provável candidato o UFS 3.X como tecnologia de leitura/gravação.
  • Cartuchos — Desconhecido, porém a 3D-NAND é uma opção para um aumento significativo de espaço em prol da redução de custos em relação aos cartuchos existentes.
  • Armazenamento Expandido — Desconhecido
  • Bateria — Desconhecida

Essas especificações acima se atingidas, ainda que não haja uma velocidade para o clock de processamento por hora, já permitiria que o sistema superasse o Steam Deck da Valve, além de garantir um desempenho em jogos além do entregue por placas NVIDIA GeForce RTX 3000 com tecnologias com DLSS, Reflex e Ray Reconstruction.

A tela de 8 polegadas permitiria um aumento de resolução no modo portátil, hoje praticada em HD (720p) no console atual, para os 1080p (Full HD) no novo sistema.

O armazenamento interno de 512 GB é uma ótima saída para que a empresa dê conta dos lançamentos da geração atual no sistema, uma vez que há diversos jogos exigentes hoje com texturas em qualidade muito superiores às presentes em jogos do Nintendo Switch atual. Vale o lembrete porém, de que esse é o teto do tamanho esperado, podendo a empresa optar por um aparelho “de entrada” com 256 GB.

O potencial uso da 3D NAND como tecnologia nos novos cartuchos poderia permitir que tamanhos tremendamente maiores possam ser disponibilizados para editoras sem um sacrifício elevado de custo. Hoje, empresas mal utilizam cartuchos com 32 GB de espaço interno por conta do alto preço praticado pela Nintendo — no futuro porém, esses cartuchos poderiam alcançar tamanhos de até 500 GB com quase nenhuma dificuldade e um preço muito menor em relação aos atuais praticados pela companhia de Kyoto.


Por enquanto, é o que temos para compartilhar com vocês sobre essas especificações. Ficou animado? Parece que a Nintendo está com um potencial gigantesco para reduzir a diferença geracional do seu sistema em relação às suas concorrentes, possibilitando uma gama nunca antes vista de jogos AAA de editoras parceiras chegando em paralelo ao PlayStation 5 e Xbox Series.

Fiquem ligados para mais novidades!

você pode gostar também
Comentários