Universo Nintendo

Análise – Souldiers

Escolha sua classe e vá para a batalha nesse novo metroidvania.

Souldiers foi desenvolvido pela Retro Forge e distribuído pela Dear Villagers, finalmente lançado após um breve adiamento de 15 dias para melhorias de performance. Porém, já adianto: essas melhorias não foram suficientes. Embora tenha bastante potencial (eu mesmo acompanhei o progresso do jogo via rede social há quase 1 ano), o game desapontou muita gente com seu lançamento. Acho que estou me adiantando um pouco, sendo que nem tudo está perdido. Ao final da análise, você entenderá.

História

Souldiers se passa no pós-vida. Após um exército de guerreiros e seu capitão serem soterrados, uma valquíria surge para guiá-los para Valhalla Terragya. Seu capitão, sem hesitar, vai em direção ao caminho. É nesse momento que escolhemos nosso personagem para segui-lo. Chegando à terra prometida dos guerreiros, a mesma valquíria nos conta sobre uma grande batalha acontecendo e fala que muitas glórias, poderes e tesouros aguardam quem conseguir terminar a batalha (provavelmente matando algum deus). É claro que nosso capitão já foi na frente e está decidido a ganhar essa guerra (será que agora vai?). Deste modo, somos jogados na primeira dungeon do jogo.

A história é bem direta em alguns pontos, mas deixa seus mistérios. Apesar de jogarmos com um personagem sem identidade, muitos outros são apresentados e contam sobre suas vidas. Infelizmente, por motivo de força maior, não tenho como dizer se elas são bem profundas ou exploram bem o mundo. Abaixo eu explico o motivo.

Jogabilidade

Podemos escolher entre três personagens: o patrulheiro, o mago e o arqueiro (vai por mim, escolha o patrulheiro). Vamos falar um pouco deles e do começo dos problemas:

Patrulheiro
Usa espada e escudo, tem boa quantidade de vida, ataque alto, energia alta (necessário para defesa) e mana baixa. Utiliza ataques corpo a corpo e tem uma consistência de dano.

Conjurador
Usa um cajado que bate e lança magia, vida baixa, boa quantidade de mana, energia média e dano bem baixo nas magias e na porrada. Bem mais técnico e requer muita paciência.

Arqueiro
Usa arco e flecha, lança flechas e o arco vira um bumerangue, mana baixa, vida baixa e ataques dependem da quantidade de flechas que vão retornando com o tempo.

 

A curva de dificuldade entre eles é enorme. Enquanto que o patrulheiro é bem fácil de usar apenas esquivando e atacando, os outros dois parecem ter um grande problema em fazer isso, pois além de serem fracos, necessitam de mais esquivas. A energia usada para o bloqueio deles é bem menor e seus ataques ou os deixam expostos ou têm alguma limitação. Por exemplo, o arqueiro usa um arco e flecha, isso quer dizer que ele teria um certo alcance; porém, o alcance é tão baixo que em uma luta com um chefe você não consegue atingi-lo se não estiver bem perto.
Esses dois personagens ficaram bem defasados, não só por isso, mas pela própria mecânica de evolução do jogo, já que subir de level leva tempo e as habilidades custam caro (em média 3 a 4 níveis). Isso deixa esses dois personagens bem estagnados, bem diferente do patrulheiro, que consegue se virar só com a espada e consegue avançar a passos largos.

Souldiers, na minha opinião, parece muito mais um souls-like, pois há muitas limitações que dificultam e também porque sempre ao salvar, muitos inimigos retornam, tem muita vida e é cheio de armadilhas. O combate é muito bom, apesar do que já mencionei (menos pelo pulo, que é um pouco pesado). Mas fica o elogio à precisão na hora de fazer pulos em beiradas – nunca vi um jogo que fizesse isso de forma tão bem feita.

Infelizmente não pude ir muito longe em Souldiers e não posso dar aquela estimativa de tempo para finalizar. Isso se deve ao fato de eu ter sofrido um softlock que me fez perder o acesso aos meus saves do jogo (isso aconteceu DUAS vezes). Perdi um total de 10 horas de jogo com os 3 personagens. E esse não é o único problema: a transição entre cenários (isso inclui quando você morre) e até salvar demora muito (quando não fecha durante o processo) e quebra muito o fluxo e imersão. É realmente uma pena, porque Souldiers tem bastante potencial, apesar disso.

Felizmente, a dev já anunciou um pacote de melhorias, tanto para os problemas técnicos, quanto para a qualidade de vida no geral. Também prometeram que até o dia 23 de junho tudo estará implementado (assim espero, pois quero muito terminar o game)

Gráficos e trilha sonora

Souldiers tem lindos cenários e ótimas animações que ajudam a te manter no clima de cada cenário. Apesar de ser em pixel art, é cheio de detalhes. Na primeira dungeon, por exemplo, os movimentos das aranhas são tão bem feitos que assustam, e os cenários têm muitas animações no fundo. É inevitável não parar para admirá-los.
E claro, não tem como deixar de falar da incrível animação ao iniciar o jogo, muito bonita e digna de uma série animada. Com certeza, empolga muito os novos jogadores.

O único ponto negativo é que os inimigos não têm muitos indicativos de como vão atacar, considerando que alguns têm mais de um ataque, e não há muitas diferenças ou dicas para saber qual que vão utilizar. O mesmo serve para as armadilhas, que na primeira dungeon são perceptíveis por terem botões, mas na dungeon seguinte não tem nem sinal de como evitá-las.

A trilha sonora também é ótima e mostra bastante empenho em criar músicas. Bases de marcha dão o tom de exército, flautas dão o tom de eco nas cavernas, sintetizadores dão o tom em pontos de tensão, enfim, dá pra sentir todo o empenho colocado em Souldiers só pela trilha sonora.

Conclusão

Souldiers tem muito potencial, porém a experiência que tive com ele em seu lançamento deixou uma marca muito ruim. Espero mesmo poder retornar e visitar as terras de Terragaya sem ter que lidar com os mesmo problemas. Uma análise nada mais é do que as experiências pessoais de um jogador com um jogo, e como a minha não foi muito boa, acredito que vocês entendam o que vem a seguir.

Veredito
Souldiers é um metroidvania com potencial. Tem uma boa história e inimigos bem criativos, porém os constantes problemas técnicos atrapalham muito a experiência de jogo.
Prós
Ótimos gráficos 2D
Uma campanha bem extensa com muitos segredos
Excelente trilha sonora
Contras
Falta balanceamento dos personagens
Level design dos cenários é bem confuso
Telas de carregamento longas
Diversas falhas técnicas, que vão desde o jogo fechar sozinho até corromper arquivos salvos
2
você pode gostar também
Comentários